segunda-feira, 26 de julho de 2010

Agostinho da Silva: a descoberta de um texto inspirador de um grande pensador português


Começo agradecendo ao meu amigo Rui Duarte, do Porto, por, além de me receber em sua casa e me tratar como parte da família, me apresentar este importante pensador português, o Agostinho da Silva, entre outros textos e autores.


Sobre o autor: Nasceu a 13 de Fevereiro de 1906 no Porto e faleceu em 3 de Abril de 1994, com 88 anos de idade. Além de professor, filósofo e investigador, Agostinho Baptista da Silva foi um grande escritor. No seu currículo constam mais de 60 obras.
Acima de tudo foi um livre pensador, exonerado do ensino público - durante o Estado Novo -, por se recusar a assinar um documento em que era suposto declarar que não pertencia a nenhuma sociedade secreta (lei Cabral, obrigatória para todos os funcionários públicos). Embora não fizesse parte de nenhuma sociedade desse género, recusou-se a assinar tal documento.(Fonte: http://logosecb.blogspot.com/)

Leiam o texto, vale a pena,é só clicar na imagem que ela abre maior.
BOA LEITURA!

Visita à Fundação Serralves, no Porto: vídeos da artista italiana Grazia Toderi

video

Parceria de passeio no Porto: eu e Glaucis na Casa da Música

video

Fundação de SERRALVES, no Porto: Richard Serra

video

domingo, 25 de julho de 2010

Vista do Miradouro da Graça à noite

Mesmo com a minha câmera, que é bem pobrezinha de recursos, consegui fazer uma boa foto noturna da vista do Miradouro da Graça: a Baixa e o Chiado.

Festival Urbano Pedras D'água 2010: performance de Ana Madureira e Lyncoln Diniz

video

99 – 99A  Ana Madureira e Lyncoln Diniz | Corpo/Dança
     Dias 23 e 24 de Julho, das 19h00 às 20h00
     Largo da Achada - Mouraria - Lisboa

Bailão no Miradouro da Graça: parte da programação do Festival Pedras D'água

video

O festival Pedras D'agua é organizado pelo c.e.m. - centro em movimento, desde 2006, em Lisboa. Nesta quinta edição, as atividades ocorreram (e estão a ocorrer) nos bairros da Graça, Mouraria e Martim Moniz. O c.e.m. é um centro de pesquisa em movimento, onde se desenvolvem projetos, oficinas, formações e apresentações de Performance e Dança. É uma instituição que me atraiu muito por ser do tamanho que tem que ser: é pequena, simples, próxima das pessoas, sem arrogância e de braços abertos para a comunidade. Iniciativas como essa  e a possibilidade de existirem, fazem falta no Brasil. As performances que pude acompanhar foram muito interessantes e consegui fazer alguns registros de algumas e as veremos à seguir aqui no blog.

O baile que vemos no vídeo foi a atividade de encerramento dessa semana, depois de um dia de muito calor e várias performances pelas escadinhas, largos e miradouros da Graça e da Mouraria.

http://www.c-e-m.org/?page_id=62

domingo, 18 de julho de 2010

Visita ao Centro Cultural Belém, em Lisboa: Gêmeos, Kosuth e muito mais!


A exposição dos Gêmeos no CCB ocupa duas grandes salas, onde se encontram três grandes instalações, como esta que vemos na foto acima, que ocupam toda a parede que deve ter uns 10 metros de altura. As peças são formadas por muitos objetos velhos (parecem coisas encontradas na rua ou compradas em "bric") e por objetos, pinturas e desenhos feitos pelos artistas. A tensão entre "o que é da rua" e "o que é do museu" é constante. Visitei a exposição junto com meu amigo Ricardo Reis, que é um pesquisador da Arte Pública e passamos o tempo todo percebendo e discutindo essas questões de público e privado, da manifestação artística própria das ruas e da institucionalização das manifestações artísticas. Foi giro! Abaixo há um vídeo mostra melhor do que as fotos.


"Restaurante Mula Sem Cabeça: comida 24 horas aqui - Grátis!"


video

Quem já me ouviu falando sobre arte por aí, em aulas, palestras, conferências e formações de professores, sabe que eu gosto muito do trabalho do Joseph Kosuth, como um exemplo da vertente norteamericana de Arte Conceitual. E qual não é a minha surpresa quando entro no CCB ontem, para ver a exposição dos Gêmeos, e descubro que há uma exposição entitulada Algumas Obras a Ler (coleção Eric Fabre), onde há vários trabalhos do Kosuth e do Art and Language. Confesso que os trablahos do Art and Language me soaram um tanto cansativos, com imensos textos em inglês, mas muitos deles interessantes para quem tem tempo e paciência. Já os do Kosuth foram para mim puro deleite, apesar de ter alguns cansativos também por conta do excesso de texto e dos mecanismos complexos que a obra exige para sua compreensão. Abaixo estão os três que elegi para compartilhar com vocês. Preciso dizer (pedindo desculpas) que a minha câmera é bem ruinzinha e não se podia usar flash. Então as fotos estão do jeito que foi possível.

Joseph Kosuth, Four Colors Four Words, 1966.

Joseph Kosuth, Four adjectives, a description, 1965.

Joseph Kosuth, Uma e três sombras, 1965.

Alexander Calder, Black Spray, 1956.

Carolina Caycedo, Ni Dios, ni patrón, ni marido, 2007.
Carolina Caycedo, Mulheres felizes e rebeldes, 2010.

Não conhecia essa artista, e gostei do trabalho. Cem por cento feminista. Tem alguma relação com o trabalho da Jenny Holzer, cujo vídeo abaixo mostra uma peça exposta no CCB, na mostra O social na Coleção Berardo.

video

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Formação de Professores em Lisboa

Fui convidado pelo meu amigo Ricardo Reis a participar ontem, na Escola Básica Integrada Quinta de Marrocos, na freguesia de Benfica, de um encontro de formação de professores. Os participantes eram, em sua maioria professores de arte ou de cultura visual ou de expressão. Fui convidado a falar sobre a 7ª Bienal do Mercosul e seus projetos curatorial e pedagógico. Apresentei duas ações que me marcaram muito como professor e como artista: Mapas Práticos e Programa de Residências - Artistas em Disponibilidade. A tarde com esse grupo foi extremamente agradável e me paraceu, pelas perguntas e comentários, que os professores portugueses se interessaram muito pela Bienal do Mercosul.

Para maiores informações sobre a 7ª Bienal do Mercosul, ocorrida em 2009, acesse:


quarta-feira, 14 de julho de 2010

Evento realizado em Lisboa: I Fórum de Intercâmbio Cultural

Aconteceu na última segunda-feira, 12 de julho de 2010, o Fórum de Intercâmbio Cultural: Lisboa/Porto Alegre - Arte, Literatura e Música Iberoamericanas. O evento é parte das atividades do projeto Cá e Lá: Longe ou Perto? e teve lugar na Livraria Ler Devagar, contando também com o apoio da Casa da America Latina, da Organização dos Estados Iberoamericanos e da escola de escrita Escrever Escrever.

As atividades começaram às 16h com a oficina Escrever para não ser apagado, onde os participantes foram estimulados a realizar um exercício de escrita livre sobre alguma situação, experiência ou reflexão acontecida em Lisboa. Na parte final, cada um que se sentiu à vontade leu seu escrito para os demais, realizando o tipo de compartilhamento e intercâmbio de vivências que o projeto Cá e Lá: Longe ou Perto? busca como parte do seu processo criativo.


Em seguida iniciaram-se as conferências, às 18h. A primeira mesa, sobre Literatura e Cidade, contou com a participação de Luis Serguilha, poeta e ensaísta com 12 livros publicados, sendo 3 deles no Brasil, e de José Mário Silva, que lançará seu mais recente livro na próxima Feira do Livro, em Porto Alegre. A mediação foi da jornalista e escritora Carmen Marangoni.


À essa mesa, seguiu-se a que abordou as relações entre Arte e Cidade, onde eu fui um dos conferencistas, ao lado do meu grande amigo Ricardo Reis, professor de arte, formador de professores e pesquisador. Essa mesa foi brindada com a mediação da minha querida amiga, a arquiteta e performer (formada no Brooklyn College, New York!) Inês Salpico. No início desta mesa foi apresentada pela primeira vez a videoperformance EURO, realizada em Lisboa em 2009, criação coletiva em que participaram, além de mim, a Inês e a Andrea Matte, atual Diretora de Relações Internacionais e Cooperação Externa da Secretaria de Cultura de El Salvador.



Ao final do evento, para o prazer de todos, a música e a poesia tomaram conta do ambiente, durante o Sarau Literário. Foram lidos trechos de  Caio Fernando Abreu, Fernando Pessoa, Adélia Prado e José Mário Silva, entre outros. E, além de mim, tocaram suas canções os compositores João Coração, de Lisboa, e Luiz Gabriel Lopes, de Belo Horizonte, que encantou a todos com seus belos acordes e voz afinada.








É importante dizer que esse evento, singelo mas de muito proveito para os participantes, só pôde acontecer e ter o clima agradável que teve, graças ao esforço da minha amiga Maria Xavier, coordenadora de programação e comunicação da Casa da América Latina, e de sua assistente Diana Lopes, do apoio técnico do Ricardo Kroeff, gentilmente cedido pela Conceição Garcia, da Escrever Escrever, e da boa vontade, bom humor e simpatia do José Pinho, este empreendedor da cultura, dos livros, que criou este espaço único, sofisticado sem ser arrogante e que tem o encanto das letras sem ser demasiado acadêmico. Obrigado José por nos ceder sua estrutura.

Quem me conhece vai entender minhas palavras ao dizer que esse evento foi mágico!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Vídeoperformance: EURO


video


Euro, Lisboa, 2009.

Videoperformance concebida coletivamente por Inês Salpico, Andrea Matte e Estêvão Haeser.
Fotografia: Andrea Matte
Captação do áudio: Inês Salpico
Texto: Estêvão Haeser

Agradecimento especial à querida amiga Paula Naia que cedeu o espaço no Palácio Marques do Pombal (prédio do século XVIII, sede do IADE CHIADO CENTER, em Lisboa).


domingo, 4 de julho de 2010

Projeto Cá e Lá: Longe ou Perto?

Tendo passado a correria inicial da viagem (depois de 50 horas de aviões, aeroportos e trens, estive por seis dias na Finlândia para o Congresso Europeu da InSEA), agora estou estabelecido em Lisboa e posso me dedicar melhor informar os leitores do blog sobre o projeto que me traz aqui.

Propusemos (eu e a jornalista e escritora Carmen Marangoni) uma reflexão sobre as relações culturais existentes e latentes entre Porto Alegre e Lisboa. As aproximações são evidentes em vários aspectos, principalmente na arquitetura, mas nossa idéia é mergulhar na cultura de Lisboa, convivendo com suas pessoas, ouvindo suas histórias e trocando experiências.

Para iniciar essa troca propusemos um evento, o I Fórum de Intercâmbio Cultural: Lisboa - Porto Alegre - Arte, Música e Literatura Iberoamericanas, onde acontecerá a parte mais reflexiva do projeto, no sentido de discutir, com embasamento teórico, as questões pertinentes sobre arte e literatura portuguesa e brasileira. O encerramento será uma celebração musical onde eu tocarei músicas de e sobre Porto Alegre, de autores como Nei Lisboa, Vitor Ramil e Bebeto Alves, a Carmen dirá poesias de Mário Quintana, Telma Scherer, Jorge Bucksdricker, Lorenzo Ribas e textos de Caio Fernando Abreu, entre outros, e um músico de Lisboa, o João Coração, cantará músicas daqui. Será lindo!

A formalização mais poética desse projeto, que é a ideia inicial, se dará em forma de um livro ilustrado, onde o texto da Carmen será entrelaçado com meus desenhos, tudo criado a partir dessa imersão no universo cultural Lisboeta. Isso tudo está se tornando realidade graças ao apoio financeiro da Organização dos Estados Iberoamericanos e do Ministério da Cultura e ao apoio institucional da Casa da America Latina. Quero aproveitar para agradecer publicamente à Maria Xavier, da CAL, que foi a pessoa que tornou tudo isso possível ao acreditar em meus projetos.

Temos que oferecer contrapartida aos apoiadores (MinC e OEI) e para tanto estamos buscando parcerias para realizar em Porto Alegre um evento semelhante ao Fórum daqui. Seria o I Fórum de Intercâmbio Cultural: Porto Alegre - Lisboa, com o mesmo formato: oficinas, conferências e debates, sarau e quem sabe outras manifestações, como performances e exposições. Para esse evento já temos garantida a participação de um dos conferencistas daqui o José Mário Silva, que stá lançando um livro na editora Ar do Tempo (http://ardotempo.blogs.sapo.pt/), intitulado "Efeito Borboleta e Outras Histórias" e estará lançando o livro na 56ª Feira do Livro de Porto Alegre, caso consigamos que nosso evento aconteça paralelamente à feira.

O projeto é rico, tenho certeza de que resultará num lindo livro, e a cada dia que passo aqui, novas possibilidades surgem, novas pessoas contribuem e tudo acontece muito rápido. Falta uma semana para o evento na Ler Devagar, estamos divulgando, espero que o Fórum seja marcante e proveitoso para os que dele participarem.

Abaixo a programação do I Fórum de Intercâmbio Cultural: Liboa/Porto Alegre - Arte, Literatura e Música Iberoamericanas.


16h – Workshop: Escrever para não ser apagado
O workshop ministrado pelo artista e professor Estêvão Haeser parte do conceito de ‘escrita de si’, do filósofo francês Michel Foucault, e incentiva os participantes a perceberem o poder que a escrita pode desempenhar em suas vidas como registro de memórias e experiências únicas que cada um carrega consigo e que trazem o olhar subjetivo sobre a cidade. Os participantes são convidados a escrever e compartilhar sobre sua vivência nos espaços urbanos de Lisboa.
17h30 – Coffe Break
18h – Mesa 1: A literatura e a cidade
Conferencistas:
José Mário Silva – Jornalista e Escritor (Lisboa)
Carmen Marangoni – Escritora e Jornalista (Brasil)
Luis Serguilha – Poeta e ensaísta (Porto)

19h – Mesa 2: A arte e a cidade
Mediadora:
Inês Salpico – Performer/Artista, formada em Arquitectura (Univ. Lusíada de Lisboa) e Performance (Brooklyn College de Nova York).
Conferencistas:
Estêvão da Fontoura Haeser – Artista e professor, graduado em Desenho e Especialista em Pedagogia da Arte (UFRGS) e formador de profesores da Fundação Bienal do Mercosul.
Ricardo Reis – Professor de Educação Visual e Tecnológica, Mestre em Educação Artística (Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa)

20h – Encerramento: Sarau Literário
A música e a literatura são as convidadas para encerrar as atividades do I Fórum de Intercâmbio Cultural – Lisboa/Porto Alegre. O músico e compositor Estêvão da Fontoura interpreta canções da música popular brasileira que se intercalam com a poesia, numa seleção trazida e apresentada pela escritora Carmen Marangoni. A cultura portuguesa será representada por convidados como o músico e compositor João Coração e poetas lisboetas convidados.




O evento terá lugar na Livraria Ler Devagar: rua Rodrigues Faria,103, 1300-501 LISBOA (Antiga Gráfica Mirandela em Alcântara).

Conheça a famosa livraria Ler Devagar, na LX Factory em Lisboa

video